Santidade é tema da Ceia de Oficiais de outubro

Atualizado: Out 12

Durante a Ceia de Oficiais de outubro, realizada na Renascer Arena, que recebeu 40% de sua capacidade de público, o Apóstolo Estevam Hernandes ministrou falou sobre a santidade que nos leva a viver o plano de Deus.

Acompanhe, a seguir, o resumo:


Isaías 61.1 a 7: “O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados; a apregoar o ano aceitável do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os que choram e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo Senhor para a sua glória.


Edificarão os lugares antigamente assolados, restaurarão os de antes destruídos e renovarão as cidades arruinadas, destruídas de geração em geração. Estranhos se apresentarão e apascentarão os vossos rebanhos; estrangeiros serão os vossos lavradores e os vossos vinhateiros. Mas vós sereis chamados sacerdotes do Senhor, e vos chamarão ministros de nosso Deus; comereis as riquezas das nações e na sua glória vos gloriareis. Em lugar da vossa vergonha, tereis dupla honra; em lugar da afronta, exultareis na vossa herança; por isso, na vossa terra possuireis o dobro e tereis perpétua alegria.”


Isaías 6.1 a 8: “No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.


As bases do limiar se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça.

Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos! Então, um dos serafins voou para mim, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; com a brasa tocou a minha boca e disse:


Eis que ela tocou os teus lábios; a tua iniquidade foi tirada, e perdoado, o teu pecado.

Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim.”


Isaías 35.8: “E ali haverá bom caminho, caminho que se chamará o Caminho Santo; o imundo não passará por ele, pois será somente para o seu povo; quem quer que por ele caminhe não errará, nem mesmo o louco.”

Em um momento único e espiritual, Deus permite que o profeta veja a Sua glória e santidade sem o arrebatamento.


Isaías viu serafins, querubins, arcanjos e anjos. Ele, então, declara: “Os meus olhos viram o rei, o Senhor da Glória.”


A partir dessa experiência, Isaías entende que o único caminho que nos conecta a Deus é a santidade.


Ele também teve seus pecados perdoados, sem precisar fazer sacrifícios.


1 Pedro 1.15: “...pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento...”


Hebreus 12.14: “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor.”


Estamos vivendo uma grande crise de imoralidade. Deturparam o conceito de santidade por causa da religiosidade. Lamentavelmente, o diabo tem buscado, através da modernidade e da permissividade, destruir os verdadeiros princípios espirituais.


A verdadeira santidade descrita na Bíblia é um estilo de vida. É quando o Espírito prevalece sobre a carne. Não é uma cartilha de regras

Santificação é a evolução da santidade, que é a nossa verdadeira essência em Cristo.


Gálatas 5.16: “Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne.”


A falta de santidade é uma aliança com o pecado:


• Premeditado;

• Consentido;

• Consciente.


A resultante disso é a morte! Mas Deus tem para nós vida, e vida em abundância.


Romanos 6.23: “...porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.”


Ninguém é perfeito. Todos nós pecamos. Mas o pecado não pode ser uma prática. Pois, dessa forma, ele terá domínios sobre nós, e Deus nos chamou para a liberdade.

1 João 3.9: “Aquele que é nascido de Deus não peca habitualmente; porque a semente de Deus permanece nele, e não pode continuar no pecado, porque é nascido de Deus.”

Levítico 20.26: “Ser-me-eis santos, porque eu, o Senhor, sou santo e separei-vos dos povos, para serdes meus.”

Precisamos ter consciência de que estamos no mundo, mas não somos do mundo.


Tiago 4.4: “Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.”


Por isso:

1- PRECISAMOS MATAR NOSSA NATUREZA TERRENA


João 3.6: “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.”


Colossenses 3.5 a 10: “Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência]. Ora, nessas mesmas coisas andastes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas. Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar. Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou...”


O nascimento espiritual foi nos dado por Cristo por meio do batismo, onde Ele nos faz renascer.


Assim como um bebê, quando nascemos espiritualmente, dependemos de Deus para nos desenvolver. Mas, a partir do momento em que viramos adultos, precisamos lutar pela nossa sobrevivência espiritual.


Então, cabe a nós destruir o poder dos sentimentos pecaminosos e vencer todas as tentações.


Mateus 26.41: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.”


2- PRECISAMOS NOS LIVRAR DO CORPO DO PECADO


Romanos 6.1 a 6, 12, 13, 22 e 23: “Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante? De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos? Ou, porventura, ignorais que todos nós que fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte? Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida.


Porque, se fomos unidos com ele na semelhança da sua morte, certamente, o seremos também na semelhança da sua ressurreição, sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos.


Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, de maneira que obedeçais às suas paixões; nem ofereçais cada um os membros do seu corpo ao pecado, como instrumentos de iniquidade; mas oferecei-vos a Deus, como ressurretos dentre os mortos, e os vossos membros, a Deus, como instrumentos de justiça.


Agora, porém, libertados do pecado, transformados em servos de Deus, tendes o vosso fruto para a santificação e, por fim, a vida eterna; porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.”

Livramo-nos do corpo do pecado, quando temos consciência de que esse corpo é um campo material, onde Satanás quer inserir seus desejos para ferir o Espírito Santo de Deus.


Portanto, precisamos nos livrar dele, não permitindo que nos tornemos escravos do pecado, mas livres para sermos santos. Afinal, morremos para o pecado e ressuscitamos para Cristo!


3- NÃO PODEMOS FRUTIFICAR PARA A CARNE


Gálatas 5.16 a 21: “Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais sob a lei. Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.”


Você não é ambiente de demônios, mas habitação de Deus!


Não podemos, como servos de Deus, frutificar para carne, nem alimentar o urso – que é devorador de carne, ou seja, se alimenta do pecado – da visão de Daniel.


Daniel 7.5: “Continuei olhando, e eis aqui o segundo animal, semelhante a um urso, o qual se levantou sobre um dos seus lados; na boca, entre os dentes, trazia três costelas; e lhe diziam: Levanta-te, devora muita carne.”


Chegou o tempo de vivermos a santidade que Deus plantou em Isaías. Somente a santidade nos faz prosperar em todos os nossos caminhos.


Salmos 1.1 a 3: “Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, o seu prazer está na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite. Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem-sucedido.”


Há uma grande diferença entre prosperidade material e a prosperidade espiritual. A prosperidade material é limitada a efemeridades, a espiritual é manifestação da bênção de Deus.


Prosperamos espiritualmente e não materialmente, pois não somos desse mundo.

João 17.16 e 17: “Eles não são do mundo, como também eu não sou. Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade. “


Para finalizar:

1- QUANDO SOU SANTO, DEUS ME LEVA A UM PLANO DE PROSPERIDADE ESPIRITUAL


Gênesis 4140 a 44: “Administrarás a minha casa, e à tua palavra obedecerá todo o meu povo; somente no trono eu serei maior do que tu. Disse mais Faraó a José: Vês que te faço autoridade sobre toda a terra do Egito. Então, tirou Faraó o seu anel de sinete da mão e o pôs na mão de José, fê-lo vestir roupas de linho fino e lhe pôs ao pescoço um colar de ouro. E fê-lo subir ao seu segundo carro, e clamavam diante dele: Inclinai-vos! Desse modo, o constituiu sobre toda a terra do Egito. Disse ainda Faraó a José: Eu sou Faraó, contudo sem a tua ordem ninguém levantará mão ou pé em toda a terra do Egito.”


José foi provado na sua santidade. Não tinha pai, nem mãe para vigiá-lo, mas era temente a Deus.


O Senhor não arranca de nós vontades, mas nos dá autoridade para resisti-las e vencê-las. Assim você chegará onde Deus determinou! Do fundo do poço, José foi para o palácio!


2- A FONTE DA SANTIDADE DE DANIEL ESTAVA EM SUAS CONVICÇÕES


Quem tem convicções não cede às contaminações.


Daniel 6.28: “Daniel, pois, prosperou no reinado de Dario e no reinado de Ciro, o persa.”


Todos os reinos da na Babilônia conviveram com a prosperidade e o destaque de Daniel, um homem santo que prosperou e honrou ao Senhor. Se ele não resistisse às tentações, teria destruído o plano do Senhor para a sua vida!

A santidade faz parte do temor a Deus, e, como a Palavra de Deus, nos ensina, o temor do Senhor é um princípio de sabedoria.


Três convicções que precisamos ter:

- SOMOS SALVOS!


- SOMOS FILHOS DE DEUS!

- O ESPÍRITO SANTO HABITA EM NÓS!

3- DEUS PROSPERA OS SANTOS E OS ENRIQUECE

2 Coríntios 9.10 e 11: “Ora, aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento também suprirá e aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça. enriquecendo-vos, em tudo, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam tributadas graças a Deus.”

A prosperidade se manifesta materialmente quando estamos no plano de Deus.


1 Reis 3.11 a 14: “Disse-lhe Deus: Já que pediste esta coisa e não pediste longevidade, nem riquezas, nem a morte de teus inimigos; mas pediste entendimento, para discernires o que é justo; eis que faço segundo as tuas palavras: dou-te coração sábio e inteligente, de maneira que antes de ti não houve teu igual, nem depois de ti o haverá.

Também até o que me não pediste eu te dou, tanto riquezas como glória; que não haja teu igual entre os reis, por todos os teus dias. Se andares nos meus caminhos e guardares os meus estatutos e os meus mandamentos, como andou Davi, teu pai, prolongarei os teus dias.”


A santidade nos separa para viver os propósitos de Deus aqui na terra. Por isso, persevere! A santidade de Jó tirou tudo dele. Mas, por ele ter permanecido fiel, deu o dobro de tudo o que ele tinha.


Por isso, não importa o que aconteça, permaneça no espírito, como Paulo também nos ensina:


Romanos 1.1: “Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus....” 


O derramar do Espírito Santo no cenáculo partiu de uma quarentena de santidade. Deus quer limpar nossas vidas para que possamos dar mais frutos e pela santidade prosperar.

João 15.2: “Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda.”

Todos os homens foram chamados para ser santos


Redação

110 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Apóstolo Estevam ministra a oferta de Obede Edom

Durante a Ceia de Oficiais de outubro, realizada na Renascer Arena, que recebeu 40% de sua capacidade de público, o Apóstolo Estevam Hernandes ministrou a oferta de Obede Edom. Ele leu o texto bíblico

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Central de Endereços

Para saber qual a igreja mais próxima clique aqui!

Assessoria de Imprensa

imprensa@renascer.org.br

© 2020 | Produzido por agência VB Creations  | Todos os direitos reservados.