O livro de Isaías, o maior profeta messiânico da história

Atualizado: 6 de Nov de 2020


2020 é o Ano de Isaías. A palavra profética foi liberada pelo Apóstolo Estevam Hernandes, durante o Culto da Virada, realizado em 31 de dezembro de 2019.


Acompanhe, a seguir, um estudo esclarecedor sobre o livro de Isaías, segundo a Bíblia Apostólica e o programa Escola de Profetas, apresentado diariamente às 17h30, na Rede Gospel de Televisão:


Quem foi Isaías?


Primeiramente escriba, depois profeta de Deus em Jerusalém, exerceu seu chamado durante cinco reinados – de Uzias, Jotão, Acaz, Ezequias e, segundo a tradição judaica, de Manassés. Foi chamado pelo Senhor em uma experiência inédita, tendo seus lábios purificados para a liberação do ministério profético.


Exortou, confrontou, consolou e consolidou a palavra de Deus e o futuro fundamentado na vinda do Messias. Profetizou o nascimento, o ministério a morte a ressurreição de Cristo!

Em sua jornada, Deus o alertou que, muitas vezes, não seria ouvido, mas suas profecias trouxeram o maior conteúdo de esperança de todos os tempos, baseado na necessidade de filiação e obediência do povo para com o Senhor.


Viu muito além da condição humana, contemplou a glória de Deus e foi firme em todo o seu ministério pela visão messiânica do Cristo vivo.


Tradições hebraicas afirmam quem Isaías tinha sangue nobre.


Ele atuou entre 739 e 680 a.C., no auge do império assírio. Acredita-se que ele iniciou seu chamado após a morte de Uzias. Ele profetizou para 12 povos do Oriente Médio. 

Pregou a mensagem de Deus a Judá, Reino do Sul. Era filho de Amoz (Isaías 1.1). Casou-se com uma mulher, que era conhecida na Bíblia como “profetisa”, com quem teve três filhos (Isaías 8.3).


A tradição atribui ao rei Manassés o martírio de Isaías. O profeta foi serrado ao meio, quando descoberto escondido no oco de um tronco de árvore. Foi morto por denunciar as atitudes perversas dele.


Significado de Isaías: Tem origem no hebraico "Yesha'yahu", que deriva dos elementos "yeshan" e "yeshua", que significam "salvação", e "yahweh", que quer dizer "Senhor, Jeová, Deus" e significa "salvação do Senhor" ou "o Eterno salva". 


Palavras-chave do livro de Isaías:


Sensibilidade à voz do Espírito, convicção, dedicação e verdade.


Isaías 6.8: “Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim.”


Contexto:


O livro de Isaías possui 66 capítulos. Os 39 primeiros se passam dentro de Jerusalém e em seus arredores. Já os demais refletem o exílio na Babilônia e acontecimentos posteriores ao cativeiro.


Temas do livro de Isaías:


Tema central: “A salvação vem do Senhor”, frase escrita 27 vezes ao longo do livro de Isaías.


Capítulos 1 ao 35: juízo de Deus sobre todas as nações.


Capítulos 36 ao 39: contexto histórico, relacionado ao reino de Ezequias.


Capítulos 40 ao 66: profecias relacionadas ao messias.


Palavra profética:


Isaías 6.6,7 e 9: “Então, um dos serafins voou para mim, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; com a brasa tocou a minha boca e disse: Eis que ela tocou os teus lábios; a tua iniquidade foi tirada, e perdoado, o teu pecado. Então, disse ele: Vai e dize a este povo: Ouvi, ouvi e não entendais; vede, vede, mas não percebais.”


Desafios:


- Ser transformado de impuro em puro e santificado para ser profeta;


- Ser instrumento de Deus em uma nação apóstata;


- Exortar e determinar a Palavra de Deus, independente de como o povo a receberia;


- Ver o fracasso e a destruição dos reinos terrestres;


- Apregoar o reino messiânico e eterno de Cristo.


Atitudes e realizações apostólicas:


- Atendeu ao chamado e viveu o envio de Deus na plenitude (Isaías 6.8);


- Diante do levante da Assíria, encorajou ou rei Ezequias a confiar em Deus e na vitória (Isaías 10.24 e Isaías 37.6);


- Incentivou o rei Ezequias a resistir a Senaqueribe (Isaías 37.1 a 7);


- Levou a carta ameaçadora em oração diante de Deus, trazendo socorro e levando juízo sobre o inimigo (Isaías 37.14);


- Abençoou os obedientes  e denunciou as consequências da rebeldia (Ezequiel 1.16 a 20);


- Pregou a libertação do domínio dos reinos terrenos (Isaías 13);


- Anunciou a libertação do domínio de Satanás (Isaías 24);


- Anunciou o poder remidor e libertador de Cristo (Isaías 42);


- Revelou o meio da salvação pelo sofrimento do Cordeiro Santo (Isaías 52.13);


- Foi profeta no período de Uzias, Jotão, Acaz, Ezequias e Manassés (segundo a tradição judaica);

- Pregou sobre o cativeiro assírio de Judá;


- Pregou a restauração de Israel;


- Anunciou a vinda do Messias;


- Pregou sobre o juízo de Deus;


- Anunciou a retribuição de um povo que reconhecia sua filiação e é fiel.

Acompanhe também, nos vídeos abaixo, os estudos relacionados à divisão dos reinos de Israel e sobre os reis de Judá, para a compreensão do contexto histórico de Isaías:


Redação

2,946 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

12 conselhos da Bispa Fê para todas as mamães

Em seu Instagram, a Bispa Fê deixou 12 conselhos para as mamães. Acompanhe, a seguir, o texto inspirador: Ser mãe não é só gerar e alimentar! É também ensinar, disciplinar, apoiar, instruir, corrigir

"Não assuma essa dificuldade como definitiva"

Neste domingo (09). Em todas as igrejas Renascer em Cristo, as mamães foram homenageadas. Além das manifestações de carinho, elas receberam orações. “Recebemos a bênção de gerar, cuidar, ensinar, dire

Marcas Apostólicas é tema da Ceia de Oficiais

Durante a Ceia de Oficiais da Igreja Renascer em Cristo, realizada na Renascer Arena, o Apóstolo Estevam Hernandes trouxe uma mensagem de reflexão com base no tema: Marcas Apostólicas. Acompanhe, a se