Batismo, o nosso divisor de águas



Romanos 10.9: “Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.”


Marcos 16.16: “Quem crer e for batizado será salvo, porém quem não crer será condenado.”


A salvação em Cristo é o ponto de partida para uma jornada transformadora!


A Bíblia ensina sobre a importância do batismo nas águas para todos os que entregam sua vida a Jesus. Não se trata de uma opção ao cristão convertido, ou algo facultativo, mas uma direção!


Existe um profundo segredo espiritual no ato do batismo que Jesus nos ensinou. Para entendermos melhor, devemos olhar para o ministério daquele que anunciou a vinda do Messias: João Batista, aquele que preparou o cenário de transição entre o Antigo e Novo Testamento.


Mateus 3.3: “Porque este é o referido por intermédio do profeta Isaias; Voz do que clama no deserto; Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.”


João batista também batizava nas águas do Rio Jordão, como descreve a passagem bíblica de Mateus 3.11, que diz: “Eu vos batizo com água, para arrependimento!”. Ou seja, o caráter espiritual do batismo de João Batista era do perdão dos pecados, com o sentido de lavar-se espiritualmente. Porém, Jesus Cristo trouxe um sentido mais profundo sobre o batismo nas águas, porque, hoje, o perdão dos pecados se dá por intermédio do arrependimento.


Também quero acrescentar:


1 João 1.9: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”


Se, após Cristo o perdão vem pela confissão e o sangue de Jesus, qual é o sentido do batismo instituído por Jesus? O batismo é o selo do novo nascimento, como a Bíblia nos mostra em:


Mateus 3.16: “Batizado Jesus, logo saiu da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é meu filho amado, em quem me comprazo!”


E em:


Romanos 6.4: “Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos em novidade de vida.”


O batismo nas águas é, portanto, a confissão pública do senhorio de Jesus sobre nossa vida. É a manifestação exterior daquilo que se processou no mundo espiritual, quando nos entregamos a Ele.


Neste ato, há referencial profético do sepultar o velho homem, dando-nos autoridade, vitória sobre o passado e a condição de sermos reconhecidos como filhos de Deus.


O batismo é um verdadeiro divisor de águas. O ministério de Jesus Cristo só começou após este ato!


Existem muitas dúvidas referentes ao batismo e, hoje, eu gostaria de esclarecer as mais frequentes:


O batismo deve ser realizado por imersão ou aspersão?


A palavra batismo vem do grego “baptizo”, que significa “imergir” ou “mergulhar”, e traz, em sua tradução, a ideia de sepultamento para o ressurgimento para uma nova vida. Portanto, o ato deve ser por imersão. O próprio Jesus foi batizou no Rio Jordão, ou seja, se fosse por aspersão, não haveria necessidade disso.


Por que algumas igrejas não batizam recém-nascidos ou crianças?


A Bíblia ensina: quem “crer e for batizado”, ou seja, o batismo envolve o ato de crer e de ter uma decisão pessoal por Cristo. Obviamente, uma criança ou um recém-nascido não tem maturidade para essa decisão. O momento ideal para o batismo nas águas é quando já se entende quem é Jesus Cristo, ou seja, quando o individuo tem convicções de escolher se servirá a Deus ou não. Esta decisão não deve ser tomada por imposição dos pais, mas por convicção.


Normalmente, quando uma criança cresce debaixo de princípios cristãos, ao chegar na pré-adolescência, já deseja o batismo. É importante, neste caso, ter o acompanhamento dos pais.


A visão da Igreja Renascer em Cristo é apresentar as crianças no altar da Igreja ungindo-as com óleo e consagrando-as ao Senhor. Assim como Jesus, que, na infância, foi apresentado no Templo, mas fora não batizado, assim como Lucas 2.22 a 24 nos mostra.


Existe um tempo mínimo de caminhada com Cristo na Igreja para ser batizado?


Não existe um período mínimo para se batizar nas águas. A partir do momento em que a pessoa decide entregar sua vida a Cristo e tê-Lo como seu único Senhor e Salvador, ela já está apta ao batismo.


Infelizmente, muitos, por religiosidade e falta de conhecimento bíblico, acabam colocando uma série de regras para o batismo. Um exemplo que desmistifica este tema está na passagem de Atos 8.28 a 38, que narra o momento em que um eunuco é batizado.


A única condição que impede alguém de descer às águas do batismo é não ter Cristo como Salvador de sua vida!


Qual a diferença entre o batismo nas águas e o batismo do Espírito Santo?


O batismo nas águas, conforme explicado, tem o sentido do novo nascimento. O batismo no Espírito Santo trata-se de um revestimento de poder e autoridade que traz os dons de Deus em nossas vidas. Quando passamos a desejar mais de Deus e buscarmos intensamente ao Senhor, somos batizados com este fogo do Espírito Santo.


Como a Bíblia nos mostra em Mateus 3.11: “Eu vos batizo com água, para arrependimento; mas aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu, cujas sandálias não sou digno de levar. Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.”


Se uma pessoa batizada se desviou dos caminhos do Senhor e um dia se reconcilia com Cristo, ela deve se batizar novamente?


A Bíblia mostra em Efésios 4.5 que “há um só Senhor, uma só fé e um só batismo”; isto significa que apenas um batismo tem valor espiritual para Deus, e o entendimento é que o verdadeiro batismo nas águas deve ser realizado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.


Agora, se uma pessoa conheceu a Cristo, se batizou um dia e se desviou completamente dos caminhos do Senhor, voltando às práticas do velho homem, então, esta deverá renovar completamente sua aliança com o Senhor, incluindo o batismo, até mesmo porque, se a pessoa se batizou, mas foi apenas um “ato mecânico” sem entendimento espiritual e não provou do novo nascimento genuíno, espiritualmente, ela não foi batizada “de verdade”.


Por que Jesus Cristo foi batizado nas águas, sendo que Ele não tinha pecados e é o Filho de Deus?


Jesus foi batizado não porque precisava de perdão de pecados ou de um novo nascimento, pois sempre foi e será Filho de Deus. Ele foi voluntariamente ao batismo para cumprir as Escrituras Sagradas, inaugurar um novo tempo e estabelecer a cada um de nós um referencial. Como 1 Coríntios 11.1, nos mostra: “Sede meus imitadores como eu sou de Cristo.”


Como saber se estou pronto para o batismo?


A questão é que muitas pessoas adiam desnecessariamente o dia de seu batismo e do novo nascimento achando que precisam “sentir” a necessidade de serem batizadas e acabam encontrando desculpas religiosas, por um medo incoerente de entregar plenamente sua vida a Cristo.


Não podemos fazer difícil o que é fácil! O ato do batismo é de obediência à Palavra de Deus e à vontade de Cristo para o homem. O batismo é uma aliança não com homens ou instituições, mas com Jesus Cristo!


E agora? Tome esta importante decisão que vai mudar sua vida para sempre!

Fazendo uma analogia, o batismo nas águas é como um bebê no útero de sua mãe, que é gerado em água até estar pronto para nascer. Da mesma forma, o ato do batismo nas águas traz o sentido desse nascimento, mas de forma espiritual!


Nas igrejas Renascer em Cristo, todos os dias, há uma estrutura preparada para quem tem o desejo de descer as águas do batismo e, assim, estabelecer uma aliança definitiva com o Senhor.

0 visualização
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Central de Endereços

Para saber qual a igreja mais próxima clique aqui!

© 2020 | Produzido por agência VB Creations  | Todos os direitos reservados.