Nossas palavras e atitudes são decretos espirituais

Atualizado: 13 de fev.


Neste sábado (05), durante a Ceia de Oficiais de fevereiro, realizada no Renascer Arena, o Apóstolo Estevam Hernandes falou sobre os decretos que abrem as portas do céu na terra.


Acompanhe, a seguir, o resumo da palavra ministrada:


Mateus 18.18 e 19: “Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus. Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus.”


Deus nos criou com poderes espirituais, que infelizmente foram deteriorados pela prática do pecado.


Deus não nos criou para sermos dominados por sentimentos e situações, mas para dominá-los.


Através de Cristo, tivemos nossa essência espiritual resgatada e livre acesso aos dons que Deus tem para nós. Em Cristo, espiritualmente, fomos restituídos.


Em Mateus 18, Jesus Cristo nos ensinou um princípio espiritual muito importante, mas que infelizmente é pouco praticado: a lei da concordância.


Por intermédio de decretos espirituais, podemos interagir e interferir no mundo espiritual e, consequentemente, no plano material.


Precisamos ter consciência do poder da Palavra. Foi por meio dela que Deus deu ordem ao caos, e todas as coisas foram criadas.


Precisamos usar este poder com sabedoria, sempre priorizando o bem.


Provérbios 18.21: “A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto.”


Salmos 33.6: “Os céus por sua palavra se fizeram, e, pelo sopro de sua boca, o exército deles.”


Precisamos aprender a estabelecer decretos espirituais, tendo consciência de que:

#1 SATANÁS PRECISA DA CONCORDÂNCIA HUMANA PARA PROMOVER SUA OBRA DESTRUIDORA


2 Coríntios 11.14: “E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz.”


Por ser um espírito, Satanás não pode interferir diretamente no plano material. Diferente de Deus, ele não tem pleno poder.


Para colocar em prática seus planos destruidores, ele precisa do homem.


Precisamos tomar cuidado para não entrarmos em concordância com os decretos de Satanás.

2 Coríntios 2.11: “...para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe ignoramos os desígnios.”

#2 NÃO PODEMOS IGNORAR O QUE É FEITO NO OCULTO DAS TREVAS


Efésios 5.11 e 12: “E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as. Porque o que eles fazem em oculto, o só referir é vergonha.”


Ao longo da Palavra de Deus, vemos exemplos de reis que, induzidos por Satanás, fizeram decretos malignos para ferir o povo de Deus e tirá-los do Seu plano original.


Acompanhe, abaixo, alguns exemplos:


#1 ROBOÃO, QUE DECRETOU A DIVISÃO


1 Reis 12.16: “Vendo, pois, todo o Israel que o rei não lhe dava ouvidos, reagiu, dizendo: Que parte temos nós com Davi? Não há para nós herança no filho de Jessé! Às vossas tendas, ó Israel! Cuida, agora, da tua casa, ó Davi! Então, Israel se foi às suas tendas.”


Ele foi induzido ao erro por Satanás e decretou, com suas palavras, a divisão do reino, enfraquecendo Israel.


Cristo estabeleceu um decreto de união:


João 17.21: “...a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste.”


#2 ACABE, QUE DECRETOU O PAGANISMO E A PROSTITUIÇÃO ESPIRITUAL E MORAL


1 Reis 16.30 a 33: “Fez Acabe, filho de Onri, o que era mau perante o Senhor, mais do que todos os que foram antes dele. Como se fora coisa de somenos andar ele nos pecados de Jeroboão, filho de Nebate, tomou por mulher a Jezabel, filha de Etbaal, rei dos sidônios; e foi, e serviu a Baal, e o adorou. Levantou um altar a Baal, na casa de Baal que edificara em Samaria. Também Acabe fez um poste-ídolo, de maneira que cometeu mais abominações para irritar ao Senhor, Deus de Israel, do que todos os reis de Israel que foram antes dele.”


O decreto de Acabe anulou valores espirituais, abrindo caminhos para que Satanás dominasse com perversão e prostituição.


Não permita que a idolatria reine na sua casa!


2 Coríntios 6.14: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?”

#3 SAUL, QUE DECRETOU A REBELIÃO ESPIRITUAL


1 Samuel 15.26: “Porém Samuel disse a Saul: Não tornarei contigo; visto que rejeitaste a palavra do Senhor, já ele te rejeitou a ti, para que não sejas rei sobre Israel.”


Com suas atitudes e palavras, Saul decretou no mundo espiritual uma grande rebelião contra quem o ungiu.


1 Samuel 15.23: “Pois a rebeldia é como o pecado da feitiçaria; a arrogância, como o mal da idolatria. Assim como você rejeitou a palavra do Senhor, ele o rejeitou como rei.”


As consequências foram a morte na própria espada e a destruição de sua dinastia.


Na Bíblia, também temos exemplos de reis que honraram a Deus com suas palavras e atitudes e estabeleceram decretos de bênção e salvação para o povo. Josafá foi um deles.

Em seu reinado:

#1 ELE DECRETOU A LIMPEZA ESPIRITUAL


2 Crônicas 19.3: “Boas coisas, contudo, se acharam em ti; porque tiraste os postes-ídolos da terra e dispuseste o coração para buscares a Deus.”


Além de promover uma limpeza espiritual, retirando todos os ídolos, ensinou o povo a caminhar novamente com Deus.


2 Crônicas 17.3 e 4: “O Senhor foi com Josafá, porque andou nos primeiros caminhos de Davi, seu pai, e não procurou a baalins. Antes, procurou ao Deus de seu pai e andou nos seus mandamentos e não segundo as obras de Israel.”


Aquelas atitudes abriram portas para um tempo de crescimento, paz e prosperidade.


2 Crônicas 17.5 e 6: “O Senhor confirmou o reino nas suas mãos, e todo o Judá deu presentes a Josafá, o qual teve riquezas e glória em abundância. Tornou-se-lhe ousado o coração em seguir os caminhos do Senhor, e ainda tirou os altos e os postes-ídolos de Judá.”


#2 ELE DECRETOU A PALAVRA DE DEUS


Ele decretou que a Palavra de Deus fosse difundida entre o povo. Através da conscientização espiritual pelo ensino, eles voltaram a servir ao Senhor.


2 Crônicas 17.9: “Ensinaram em Judá, tendo consigo o Livro da Lei do Senhor ; percorriam todas as cidades de Judá e ensinavam ao povo.”


O poder da Palavra nos faz germinar as sementes de Deus! Somos a boa terra, que produz a 30, 60 e 100 por um!


#3 ELE DECRETOU QUE O PODER PROFÉTICO SERIA O CAMINHO DE VITÓRIAS PARA O POVO


2 Crônicas 20.20: “Pela manhã cedo, se levantaram e saíram ao deserto de Tecoa; ao saírem eles, pôs-se Josafá em pé e disse: Ouvi-me, ó Judá e vós, moradores de Jerusalém! Crede no Senhor, vosso Deus, e estareis seguros; crede nos seus profetas e prosperareis.”


Ele reconectou o povo com os profetas e, assim, estabeleceu um tempo de proteção e de paz. Deus os livrou da destruição e de decretos demoníacos.


Josafá era um rei temente ao Senhor e não fazia nada sem antes consultá-Lo. Ele também aconselhava outros reis a fazerem o mesmo.


2 Crônicas 18.4: “Disse mais Josafá ao rei de Israel: Consulta, primeiro, a palavra do Senhor.”


Debaixo de decretos espirituais, Josafá teve grandes livramentos:


2 Reis 3.11 e 12: “Perguntou, porém, Josafá: Não há, aqui, algum profeta do Senhor, para que consultemos o Senhor por ele? Respondeu um dos servos do rei de Israel: Aqui está Eliseu, filho de Safate, que deitava água sobre as mãos de Elias. Disse Josafá: Está com ele a palavra do Senhor. Então, o rei de Israel, Josafá e o rei de Edom desceram a ter com ele.”


Pelo poder da palavra profética, Josafá encontrou o Vale da Bênção. Em vez de saírem da guerra destruídos, saíram cheios de despojos!


2 Crônicas 20.14, 15 e 17: “Então, veio o Espírito do Senhor no meio da congregação, sobre Jaaziel, filho de Zacarias, filho de Benaia, filho de Jeiel, filho de Matanias, levita, dos filhos de Asafe, e disse: Dai ouvidos, todo o Judá e vós, moradores de Jerusalém, e tu, ó rei Josafá, ao que vos diz o Senhor. Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão, pois a peleja não é vossa, mas de Deus. Neste encontro, não tereis de pelejar; tomai posição, ficai parados e vede o salvamento que o Senhor vos dará, ó Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã, saí-lhes ao encontro, porque o Senhor é convosco.”


Os decretos de Josafá o transformaram em um rei diferenciado. Por meio da concordância com os profetas de Deus, o povo também foi abençoado.


Jesus ensinou de maneira profunda aos apóstolos a importância da concordância para interagirmos no mundo espiritual e, assim, conseguir reverter situações.


Após uma experiência poderosa no cenáculo, onde eles perseveraram unanimemente em oração, eles foram enviados para espalhar essa unção e destruir os decretos de Satanás! É por isso que o evangelho chegou até nós e hoje estamos aqui para decretar uma grande limpeza espiritual e a inauguração de um tempo restauração e de restituição.


Está decretado um tempo de um poderoso avivamento!


Redação

Posts recentes

Ver tudo

"Libertação da Opressão" foi o tema dos cultos de Celebração da Família deste domingo (15), nas igrejas Renascer em Cristo. No Renascer Hall, com transmissão ao vivo pela Rede Gospel de Televisão e vi

Neste sábado (14), aconteceu o Encontro Mensal de Mulheres +QV. O tema foi da reunião foi: “O Poder da Oração”. Com transmissão ao vivo do Renascer Hall para todas as igrejas Renascer em Cristo, o eve

Durante a Ceia de Oficiais de maio, realizada neste sábado (07), na Renascer Arena, o Apóstolo Estevam Hernandes falou sobra a interferência de Deus em tempos de guerra. Acompanhe, a seguir, o resumo