A justiça de Deus se manifesta em dupla honra!

Atualizado: Mar 2

Neste sábado (28), a Igreja Renascer em Cristo encerrou o Jejum pela Justiça de Deus. Os cultos aconteceram em três horários – 10, 18 e 20h. No período da noite, a palavra foi ministrada pelo Apóstolo Estevam Hernandes, com transmissão ao vivo pela Rede Gospel de Televisão e via YouTube.

Acompanhe, a seguir, o resumo:

Atos 16.35 a 40: “Quando amanheceu, os pretores enviaram oficiais de justiça, com a seguinte ordem: Põe aqueles homens em liberdade. Então, o carcereiro comunicou a Paulo estas palavras: Os pretores ordenaram que fôsseis postos em liberdade. Agora, pois, saí e ide em paz. Paulo, porém, lhes replicou: Sem ter havido processo formal contra nós, nos açoitaram publicamente e nos recolheram ao cárcere, sendo nós cidadãos romanos; querem agora, às ocultas, lançar-nos fora? Não será assim; pelo contrário, venham eles e, pessoalmente, nos ponham em liberdade.

Os oficiais de justiça comunicaram isso aos pretores; e estes ficaram possuídos de temor, quando souberam que se tratava de cidadãos romanos. Então, foram ter com eles e lhes pediram desculpas; e, relaxando-lhes a prisão, rogaram que se retirassem da cidade. Tendo-se retirado do cárcere, dirigiram-se para a casa de Lídia e, vendo os irmãos, os confortaram. Então, partiram.”

Paulo e Silas haviam sido presos devido a uma denuncia dos donos de uma escrava que estava dominada por um espírito de adivinhação.

Libertá-la daquele mal que a assolava e a mantinha nas mãos daqueles exploradores os levou a ser açoitados e lançados em uma solitária.

O mais impressionante desta história foi a reação de ambos diante de tantas injustiças. Em nenhum momento, Paulo e Silas tiveram sua fé abalada, pelo contrário. Até o último momento, creram que tudo aquilo fazia parte de um plano superior de Deus.

Eles nos deixaram algumas lições preciosas:

1- Nosso louvor, em meio às adversidades, traz poderosos livramentos

Quando tudo parecia estar perdido, as cadeias se quebraram e as portas se abriram.

Atos 16.25 e 26: “Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas, e soltaram-se as cadeias de todos.”

2- A justiça de Deus se cumpre em nossas vidas gerando grandes testemunhos

Atos 16.31 a 33: “Responderam-lhe: Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa.

E lhe pregaram a palavra de Deus e a todos os de sua casa. Naquela mesma hora da noite, cuidando deles, lavou-lhes os vergões dos açoites. A seguir, foi ele batizado, e todos os seus.”

Aquela experiência foi tão impactante, que o carcereiro e os familiares deles se converteram e foram batizados.

3- A justiça de Deus é a dupla honra de seus filhos

Atos 16.39: “Então, foram ter com eles e lhes pediram desculpas; e, relaxando-lhes a prisão, rogaram que se retirassem da cidade.”

Isaías 61.7: “Em lugar da vossa vergonha, tereis dupla honra; em lugar da afronta, exultareis na vossa herança; por isso, na vossa terra possuireis o dobro e tereis perpétua alegria.”

Descobriram que Paulo era um cidadão romano e, por isso, de maneira nenhuma, ele não poderia ter passado por aquela terrível experiência.

Paulo e Silas não só foram liberados, como pediram desculpas publicamente a eles e ambos deixaram aquela cidade de cabeça erguida.

Acompanhe, no vídeo abaixo, o culto na íntegra:



Redação

55 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

"As situações não podem mais definir o seu futuro!"

Em 10 de julho, aconteceu o Encontro Mensal de Mulheres Mais que Vencedoras (+QV), o ministério feminino da Igreja Renascer em Cristo. O tema foi “Autorresponsabilidade” Com transmissão ao vivo do Ren

Poder do amor é tema da ministração da Ceia de julho

Em 1ª Coríntios 13.1-13, o apóstolo Paulo nos fala de uma arma espiritual poderosa que muitas vezes não é usada pela igreja: o poder do amor. Este foi o tema da ministração do apóstolo Estevam Hernand

Apóstolo Estevam ministra a oferta da semeadura

Durante a Ceia de Oficiais de julho, o apóstolo Estevam Hernandes ministrou a oferta da semeadura, baseada no texto que está em 2º Coríntios 9.5-14. “O apóstolo Paulo nos fala sobre a necessidade de d