top of page

Por que jejuar e orar é tão importante?




Lucas 5.34 e 34: "Jesus, porém, lhes disse: Podeis fazer jejuar os convidados para o casamento, enquanto está com eles o noivo? Dias virão, contudo, em que lhes será tirado o noivo; naqueles dias, sim, jejuarão."


Uma das armas mais eficientes do cristão para vencer suas lutas, quebrar maldições e intentos do inimigo, e adquirir autoridade sobre situações que o oprimem é o jejum.

Jesus exortou os discípulos, que tinham dificuldade em expulsar demônios, em Marcos 9.29: “Respondeu-lhes: Esta casta não pode sair senão por meio de oração [e jejum].”.

Por que é tão eficiente?

O voto de jejum não é um mecanismo de troca, nem uma simples oferta, é muito mais que isso: Quando um cristão abstém-se de um determinado alimento que deseja muito, ou abre mão de uma refeição ciente que lhe custará muito este período sem o prazer de comer (lembrando que deve tomar cuidado com as limitações de sua saúde) ou ainda quando deixa de realizar uma atividade que lhe dê muita satisfação, para se consagrar, orar, meditar na palavra; este cristão está adquirindo autoridade sobre seu próprio corpo (sua carne), tudo isto aliado há palavra liberada pela Igreja, gera habilitações espirituais preciosíssimas para quebrar os domínios de satanás onde há lutas e impossibilidades.

Colossenses 3.1, 2, 5, 9, 10: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena... uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou.”

Quando tem autoridade sobre o corpo, o homem de Deus esvazia-se da sua natureza carnal e promove a liberdade da ação do Espírito Santo em sua vida.

Efésios 1.21 a 23: “... acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro. E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas.”


“O jejum nos dá poder para repreender forças espirituais do mal e nos reveste de santidade, porque nos dedicamos à oração e à busca disciplinada da interferência de nosso Deus. Muitos homens de Deus venceram reinos e cenários terríveis pelo posicionamento de fé do jejum. Como Daniel, Neemias, Ester, Josafá, Paulo e o próprio Jesus, dedicamos este tempo precioso para nos fortalecer em fé e receber autoridade sobre tudo aquilo que está impedindo teu sucesso!”, explica o Apóstolo Estevam Hernandes.


Para resumir:


1º) O jejum nos dá autoridade para repreender forças espirituais do mal;


2º) O jejum traz disciplina e domínio próprio;


3º ) O jejum nos reveste de santidade;


4º ) Através do jejum, quebramos resistências malignas;


5º )Através do jejum, recebemos revelações do céu;


6º) Jejuamos para desenvolver um relacionamento mais profundo com Deus;


7º) Jejuamos para trazer à existência o que não existe.


Veja também, nos vídeos abaixo, um estudo mais aprofundado sobre jejum:;


Redação

Posts recentes

Ver tudo

O novo nascimento através das águas do batismo

Romanos 10.9: “Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.” Marcos 16.16: “Quem crer e for batizado será salvo, po

A história de Mordecai e seus ensinamentos

Mordecai é um personagem importante no Livro de Ester, no Antigo Testamento da Bíblia. Ele era um judeu exilado em Susã, capital do Império Persa, e era primo e tutor de Ester, uma jovem judia que se

A Maturidade de Mordecai

Durante a Ceia de Oficiais da Igreja Renascer em Cristo correspondente ao mês de março, o Apóstolo Estevam Hernandes falou sobre a maturidade de Mordecai. Acompanhe, a seguir, o resumo: 2 Timóteo 3.1

Comentários


bottom of page