"Não transforme suas necessidades em maldição!"

Por conta da quarentena, os cultos da Igreja Renascer em Cristo deste domingo (24) foram transmitidos pela Rede Gospel de Televisão e via Facebook e YouTube.

As palavras foram ministradas pelo Apóstolo Estevam Hernandes e pela Bispa Sonia Hernandes, com base no tema “Ás Águas de Meibá”. Acompanhe, a seguir, o resumo:

Números 20.1 a 13: “Chegando os filhos de Israel, toda a congregação, ao deserto de Zim, no mês primeiro, o povo ficou em Cades. Ali, morreu Miriã e, ali, foi sepultada. Não havia água para o povo; então, se ajuntaram contra Moisés e contra Arão. E o povo contendeu com Moisés, e disseram: Antes tivéssemos perecido quando expiraram nossos irmãos perante o Senhor!  Por que trouxestes a congregação do Senhor a este deserto, para morrermos aí, nós e os nossos animais?

E por que nos fizestes subir do Egito, para nos trazer a este mau lugar, que não é de cereais, nem de figos, nem de vides, nem de romãs, nem de água para beber? Então, Moisés e Arão se foram de diante do povo para a porta da tenda da congregação e se lançaram sobre o seu rosto; e a glória do Senhor lhes apareceu.  Disse o Senhor a Moisés:  Toma o bordão, ajunta o povo, tu e Arão, teu irmão, e, diante dele, falai à rocha, e dará a sua água; assim lhe tirareis água da rocha e dareis a beber à congregação e aos seus animais.


Então, Moisés tomou o bordão de diante do Senhor, como lhe tinha ordenado.  Moisés e Arão reuniram o povo diante da rocha, e Moisés lhe disse: Ouvi, agora, rebeldes: porventura, faremos sair água desta rocha para vós outros? Moisés levantou a mão e feriu a rocha duas vezes com o seu bordão, e saíram muitas águas; e bebeu a congregação e os seus animais.  Mas o Senhor disse a Moisés e a Arão: Visto que não crestes em mim, para me santificardes diante dos filhos de Israel, por isso, não fareis entrar este povo na terra que lhe dei. São estas as águas de Meribá, porque os filhos de Israel contenderam com o Senhor; e o Senhor se santificou neles.”

Após ter libertado todos os hebreus de um cativeiro de mais de 400 anos no Egito, Moisés os conduziu em uma jornada rumo à Terra Prometida.


Em meio àquela caminhada pelo deserto, o povo acabou se corrompendo e transformando seus momentos de necessidade – pois Deus já havia reservado para eles todos os suprimentos necessários – em uma grande maldição.


Moisés, ao se sentir pressionado pelas circunstâncias, em vez de profetizar, agrediu a rocha. Este momento de ira custou sua entrada na Terra Prometida.


Esta história nos deixa uma série de reflexões, mas hoje vamos destacar três:

1- Não devemos agir como Moisés nos momentos de extrema pressão

1 Coríntios 10.13: “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.”


Deus não permite que sejamos provados além do que podemos suportar! Precisamos resistir até alcançarmos a promessa e ter consciência de que o inimigo quer matar aqueles que o Senhor libertou do cativeiro.

Não coloque tudo a perder por tão pouco!

2- Deus não fará o convencional

1 Coríntios 10.4: “... e beberam da mesma fonte espiritual; porque bebiam de uma pedra espiritual que os seguia. E a pedra era Cristo. 

Deus tinha uma saída que jamais alguém poderia imaginar. Infelizmente, a incredulidade roubou a promessa!

3- Deus vai tirar a água da rocha

Romanos 1.20: “Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis...”


Deus tem, através de nossas vidas, o poder de fazer maravilhas! Nossa esperança, n’Ele, jamais será frustrada!

Josué 3.5: “Disse Josué ao povo: Santificai-vos, porque amanhã o Senhor fará maravilhas no meio de vós.”


Acompanhe, no vídeo abaixo, o culto na íntegra:


Redação

71 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

"As situações não podem mais definir o seu futuro!"

Em 10 de julho, aconteceu o Encontro Mensal de Mulheres Mais que Vencedoras (+QV), o ministério feminino da Igreja Renascer em Cristo. O tema foi “Autorresponsabilidade” Com transmissão ao vivo do Ren

Poder do amor é tema da ministração da Ceia de julho

Em 1ª Coríntios 13.1-13, o apóstolo Paulo nos fala de uma arma espiritual poderosa que muitas vezes não é usada pela igreja: o poder do amor. Este foi o tema da ministração do apóstolo Estevam Hernand

Apóstolo Estevam ministra a oferta da semeadura

Durante a Ceia de Oficiais de julho, o apóstolo Estevam Hernandes ministrou a oferta da semeadura, baseada no texto que está em 2º Coríntios 9.5-14. “O apóstolo Paulo nos fala sobre a necessidade de d