Igreja Renascer celebra o Natal com Culto do Leão

Atualizado: 27 de Dez de 2020

Apocalipse 5.5: “... eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu...”

Na noite desta sexta-feira (25), a Igreja Renascer em Cristo celebrou o Natal com o tradicional Culto do Leão.

Com transmissão ao vivo do Renascer Hall, a palavra foi ministrada pelo Apóstolo Estevam Hernandes.

Acompanhe, a seguir, o resumo e o culto na íntegra:

Apocalipse 5.1 a 12: “Vi, na mão direita daquele que estava sentado no trono, um livro escrito por dentro e por fora, de todo selado com sete selos. Vi, também, um anjo forte, que proclamava em grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de lhe desatar os selos? Ora, nem no céu, nem sobre a terra, nem debaixo da terra, ninguém podia abrir o livro, nem mesmo olhar para ele; e eu chorava muito, porque ninguém foi achado digno de abrir o livro, nem mesmo de olhar para ele.

Todavia, um dos anciãos me disse: Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos. Então, vi, no meio do trono e dos quatro seres viventes e entre os anciãos, de pé, um Cordeiro como tendo sido morto. Ele tinha sete chifres, bem como sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra.

Veio, pois, e tomou o livro da mão direita daquele que estava sentado no trono; e, quando tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos, e entoavam novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação e para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdotes; e reinarão sobre a terra.

Vi e ouvi uma voz de muitos anjos ao redor do trono, dos seres viventes e dos anciãos, cujo número era de milhões de milhões e milhares de milhares, proclamando em grande voz: Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor.”

O que mais temos presenciado nestes dias são derrotas. O mundo está sendo subjugado de maneira assustadora. Infelizmente, o homem ainda acha que, apenas com suas forças, será capaz de vencer esta pandemia e todas as guerras espirituais que nos cercam.

Precisamos ter consciência de que verdadeira vitória foi a que Cristo conquistou para nós na cruz do Calvário.

Nesta passagem de Apocalipse, João relata a impotência de determinados seres espirituais diante da dificuldade de abrir os selos que dariam início ao retorno do Messias à Terra.

Com base nisso, precisamos entender que:

1- Somente quem derrotou Satanás pode abrir o selo

Apocalipse 20.1 e 2: “Então, vi descer do céu um anjo; tinha na mão a chave do abismo e uma grande corrente. Ele segurou o dragão, a antiga serpente, que é o diabo, satanás, e o prendeu por mil anos...”

A vitória de Cristo contra Satanás é a maior de todas e será definitiva, pois ele já fora sentenciado no Éden.

Gênesis 3.15: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.”

A vitória de Cristo foi entregue à Igreja.

Efésios 1.21 e 22: “Acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro. E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja.”

2- Jesus se tornou digno de abrir os selos pelo Seu sacrifício

Apocalipse 5.9: “E entoavam novo cântico, dizendo: digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação...”