Conselhos do Apóstolo Estevam para os pais


1- Consagre seus filhos no altar;

2- Seja participante do dia-a-dia do seu filho. Assim, você saberá como orientá-lo;

3- Seja tolerante e ensine-o a ser também;

“Tolerância é diferente de conveniência e passividade”, conscientizou.

4- Ensine-o a ser generoso e honesto, pois quem divide sempre tem;

5- Inclua valores bíblicos na educação dos seus filhos;

6- Abra o jogo com seu filho sobre tudo;

“Ele é parte de você. A omissão cria uma barreira intransponível”, alertou.

7- Ensine os caminhos espirituais (oração, jejum, louvor...);

8- Ensine seu filho a ser filho;

“Muitos filhos agem como se fossem pais, como se fossem os donos da casa. Ensine seu filho a ser trabalhador e independente de você. Crie seus filhos para se casarem e serem servos de Deus”, afirmou.

9- Ensine seu filho a valorizar o que ele recebe;

10- Ensine seu filho a respeitar e amar o próximo;

11- Não permita que seu filho tenha relacionamentos destrutivos;

“Não desgaste sua relação com autoritarismo, ensine-o a ter relacionamentos sãos”, declarou.

12- Não deixe que ele seja adotado por nada nem por ninguém;

“Se você não preencher os espaços do seu filho, outras pessoas vão preencher”, disse.

13- Forme seu filho para o Senhor;

“Ensine o caminho do altar!”, aconselhou.

14- Não crie entre você e sua esposa um ambiente de brigas e confusões;

“Os atritos são transferidos para a personalidade dos seus filhos”, alertou.

15- Incentive-os e invista nos seus talentos;

16- Não entregue para teu filho tudo de uma vez;

“Dê na hora certa e na medida certa”, destacou.

17- Tenha sensibilidade para tratá-los em suas individualidades;

18- Ensine teu filho a respeitá-lo e honrá-lo;

“Isso é princípio bíblico”, afirmou.

19- Corrija os teus filhos, mas sempre com diálogo;

“O amor se expressa na correção”, disse.

20- Não tema impor limites claros e conscientizá-los;

21- Mostre a importância da dedicação aos estudos e ajude-os nos deveres de casa;

22- Não deixe o teu filho ser o dono da tua vida;

23- Ensine o teu filho a ser amigo dos amigos de Deus;

24- Seja um exemplo;

25- Acima de tudo, está o amor.

“Manifeste seu amor pelos seus filhos, com palavras e atitudes. Isso vai muito além de ser um supridor!”, disse ele.

Veja também 10 exemplos inspiradores de pais na Bíblia:

1- Abraão:

Deus escolheu e chamou Abraão quando ele ainda vivia em Ur dos Caldeus. Ele pertencia a uma família pagã. Porém, ele acreditou em Deus de todo o coração e, assim, tornou-se pai de nações.

Gênesis 17.1 a 7: “Quando atingiu Abrão a idade de noventa e nove anos, apareceu-lhe o SENHOR e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso; anda na minha presença e sê perfeito. Farei uma aliança entre mim e ti e te multiplicarei extraordinariamente. Prostrou-se Abrão, rosto em terra, e Deus lhe falou:

Quanto a mim, será contigo a minha aliança; serás pai de numerosas nações. Abrão já não será o teu nome, e sim Abraão; porque por pai de numerosas nações te constituí. Far-te-ei fecundo Estabelecerei a minha aliança entre mim e ti e a tua descendência no decurso das suas gerações, aliança perpétua, para ser o teu Deus e da tua descendência.”

2- Jacó:

Foi o homem que gerou as 12 tribos de Israel, conforme descreve o livro de Gênesis.

Dez delas levaram os nomes de seus filhos – Rúben, Simeão, Judá, Zebulom, Issacar, Dã, Gade, Aser, Naftali e Benjamim. As demais foram formadas por seus netos – Manasses e Efraim.

3- Noé:

Foi um homem fiel e justo. Por isso, sua família foi preservada do dilúvio. A partir de seus filhos, o Senhor repovoou a Terra.

Gênesis 9.7 a 10: “Mas sede fecundos e multiplicai-vos; povoai a terra e multiplicai-vos nela. Disse também Deus a Noé e a seus filhos: Eis que estabeleço a minha aliança convosco, e com a vossa descendência, e com todos os seres viventes que estão convosco: tanto as aves, os animais domésticos e os animais selváticos que saíram da arca como todos os animais da terra.”

4- Mordecai:

Era um judeu cujo bisavô tinha vivido no exílio da Babilônia. Ele adotou Ester, que era sua prima, quando ela ficou órfã. Morde cai, então, a assumiu. 

Quando a jovem se tornou rainha, tornou-se membro da corte e conselheiro do rei Assuero. Foi ele quem denunciou um plano de dois guardas para matar o rei. Além disso, resistiu corajosamente a Hamã, um príncipe que tramava contra os judeus.

Fazendo penitência, denunciou Hamã a Ester, suscitando a sua intercessão junto ao rei – que desencadeou uma reviravolta incrível na história narrada pelo livro de Ester. Conseguiu agir pela vida do seu povo e de sua filha e, por isso, recebeu todas as honras.

5- Jó:

Além de orar pelos seus filhos, foi um grande exemplo de fidelidade, lealdade, honestidade e integridade. Suas convicções eram inabaláveis. 

Jó 1.5: “Decorrido o turno de dias de seus banquetes, chamava Jó a seus filhos e os santificava; levantava-se de madrugada e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles, pois dizia: Talvez tenham pecado os meus filhos e blasfemado contra Deus em seu coração. Assim o fazia Jó continuamente”.

6- José:

Não foi o pai biológico de Jesus, mas assumiu a linda missão de criá-lo como seu próprio filho.

Mateus 1.18 a 25: “Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: estando Maria, sua mãe, desposada com José, sem que tivessem antes coabitado, achou-se grávida pelo Espírito Santo. Mas José, seu esposo, sendo justo e não a querendo infamar, resolveu deixá-la secretamente. Enquanto ponderava nestas coisas, eis que lhe apareceu, em sonho, um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo.

Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles. Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor por intermédio do profeta: Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel (que quer dizer: Deus conosco).

Despertado José do sono, fez como lhe ordenara o anjo do Senhor e recebeu sua mulher. Contudo, não a conheceu, enquanto ela não deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Jesus.”

7- Pai do filho pródigo:

O pai do filho pródigo, da memorável parábola contada por Jesus, expressa a grandiosidade do amor de Deus por nós. 

Apesar de seu filho tê-lo desprezado, pedindo sua parte na herança antes de seu falecimento, e tê-lo abandonado, gastando todo o seu dinheiro de forma dissoluta, perdoou-o e o recebeu de volta de braços abertos e em uma condição de honra.

Lucas 15.20 a 24: “E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou. E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho.

O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos, porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se.”

8- Zebedeu:

Zebedeu era um pescador de Betsaida que, provavelmente, tinha algum sucesso. Sabemos muito pouco sobre ele, mas esse pouco diz muito. Ele era casado com Salomé, uma das mulheres que acompanharam Jesus. E mais: era pai de dois apóstolos, Tiago e João, que junto a Simão Pedro formavam o trio principal entre os apóstolos, testemunhas de momentos cruciais da história de Cristo.

9- Jairo:

Jairo era um chefe de sinagoga. Foi conhecido como um grande homem de fé. Diante da morte de sua filha, procurou Jesus Cristo, ajoelhou-se diante d’Ele e suplicou pelo seu milagre.

Mateus 9.18 a 22: “Enquanto estas coisas lhes dizia, eis que um chefe, aproximando-se, o adorou e disse: Minha filha faleceu agora mesmo; mas vem, impõe a mão sobre ela, e viverá. E Jesus, levantando-se, o seguia, e também os seus discípulos.

E eis que uma mulher, que durante doze anos vinha padecendo de uma hemorragia, veio por trás dele e lhe tocou na orla da veste; porque dizia consigo mesma: Se eu apenas lhe tocar a veste, ficarei curada. E Jesus, voltando-se e vendo-a, disse: Tem bom ânimo, filha, a tua fé te salvou. E, desde aquele instante, a mulher ficou sã.”

10- Apóstolo Paulo:

Não casou, ou seja, não gerou filhos na carne. Mas, em seu ministério, gerou muitos filhos espirituais.

Gálatas 4.19: “...meus filhos, por quem, de novo, sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós...”

1 Timóteo 1.1 e 2: “Paulo, apóstolo de Cristo Jesus, pelo mandato de Deus, nosso Salvador, e de Cristo Jesus, nossa esperança, a Timóteo, verdadeiro filho na fé, graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Senhor.

1 Coríntios 4.14 e 15: “Não vos escrevo estas coisas para vos envergonhar; pelo contrário, para vos admoestar como a filhos meus amados. Porque, ainda que tivésseis milhares de preceptores em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; pois eu, pelo evangelho, vos gerei em Cristo Jesus.”

Redação

8 visualizações
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Central de Endereços

Para saber qual a igreja mais próxima clique aqui!

Assessoria de Imprensa

imprensa@renascer.org.br

© 2020 | Produzido por agência VB Creations  | Todos os direitos reservados.