Conselhos do Apóstolo Estevam para os pais


1- Consagre seus filhos no altar;

2- Seja participante do dia-a-dia do seu filho. Assim, você saberá como orientá-lo;

3- Seja tolerante e ensine-o a ser também;

“Tolerância é diferente de conveniência e passividade”, conscientizou.

4- Ensine-o a ser generoso e honesto, pois quem divide sempre tem;

5- Inclua valores bíblicos na educação dos seus filhos;

6- Abra o jogo com seu filho sobre tudo;

“Ele é parte de você. A omissão cria uma barreira intransponível”, alertou.

7- Ensine os caminhos espirituais (oração, jejum, louvor...);

8- Ensine seu filho a ser filho;

“Muitos filhos agem como se fossem pais, como se fossem os donos da casa. Ensine seu filho a ser trabalhador e independente de você. Crie seus filhos para se casarem e serem servos de Deus”, afirmou.

9- Ensine seu filho a valorizar o que ele recebe;

10- Ensine seu filho a respeitar e amar o próximo;

11- Não permita que seu filho tenha relacionamentos destrutivos;

“Não desgaste sua relação com autoritarismo, ensine-o a ter relacionamentos sãos”, declarou.

12- Não deixe que ele seja adotado por nada nem por ninguém;

“Se você não preencher os espaços do seu filho, outras pessoas vão preencher”, disse.

13- Forme seu filho para o Senhor;

“Ensine o caminho do altar!”, aconselhou.

14- Não crie entre você e sua esposa um ambiente de brigas e confusões;

“Os atritos são transferidos para a personalidade dos seus filhos”, alertou.

15- Incentive-os e invista nos seus talentos;

16- Não entregue para teu filho tudo de uma vez;

“Dê na hora certa e na medida certa”, destacou.

17- Tenha sensibilidade para tratá-los em suas individualidades;

18- Ensine teu filho a respeitá-lo e honrá-lo;

“Isso é princípio bíblico”, afirmou.

19- Corrija os teus filhos, mas sempre com diálogo;

“O amor se expressa na correção”, disse.

20- Não tema impor limites claros e conscientizá-los;

21- Mostre a importância da dedicação aos estudos e ajude-os nos deveres de casa;

22- Não deixe o teu filho ser o dono da tua vida;

23- Ensine o teu filho a ser amigo dos amigos de Deus;

24- Seja um exemplo;

25- Acima de tudo, está o amor.

“Manifeste seu amor pelos seus filhos, com palavras e atitudes. Isso vai muito além de ser um supridor!”, disse ele.

Veja também 10 exemplos inspiradores de pais na Bíblia:

1- Abraão:

Deus escolheu e chamou Abraão quando ele ainda vivia em Ur dos Caldeus. Ele pertencia a uma família pagã. Porém, ele acreditou em Deus de todo o coração e, assim, tornou-se pai de nações.

Gênesis 17.1 a 7: “Quando atingiu Abrão a idade de noventa e nove anos, apareceu-lhe o SENHOR e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso; anda na minha presença e sê perfeito. Farei uma aliança entre mim e ti e te multiplicarei extraordinariamente. Prostrou-se Abrão, rosto em terra, e Deus lhe falou:

Quanto a mim, será contigo a minha aliança; serás pai de numerosas nações. Abrão já não será o teu nome, e sim Abraão; porque por pai de numerosas nações te constituí. Far-te-ei fecundo Estabelecerei a minha aliança entre mim e ti e a tua descendência no decurso das suas gerações, aliança perpétua, para ser o teu Deus e da tua descendência.”

2- Jacó:

Foi o homem que gerou as 12 tribos de Israel, conforme descreve o livro de Gênesis.

Dez delas levaram os nomes de seus filhos – Rúben, Simeão, Judá, Zebulom, Issacar, Dã, Gade, Aser, Naftali e Benjamim. As demais foram formadas por seus netos – Manasses e Efraim.

3- Noé:

Foi um homem fiel e justo. Por isso, sua família foi preservada do dilúvio. A partir de seus filhos, o Senhor repovoou a Terra.

Gênesis 9.7 a 10: “Mas sede fecundos e multiplicai-vos; povoai a terra e multiplicai-vos nela. Disse também Deus a Noé e a seus filhos: Eis que estabeleço a minha aliança convosco, e com a vossa descendência, e com todos os seres viventes que estão convosco: tanto as aves, os animais domésticos e os animais selváticos que saíram da arca como todos os animais da terra.”

4- Mordecai:

Era um judeu cujo bisavô tinha vivido no exílio da Babilônia. Ele adotou Ester, que era sua prima, quando ela ficou órfã. Morde cai, então, a assumiu. 

Quando a jovem se tornou rainha, tornou-se membro da corte e conselheiro do rei Assuero. Foi ele quem denunciou um plano de dois guardas para matar o rei. Além disso, resistiu corajosamente a Hamã, um príncipe que tramava contra os judeus.

Fazendo penitência, denunciou Hamã a Ester, suscitando a sua intercessão junto ao rei – que desencadeou uma reviravolta incrível na história narrada pelo livro de Ester. Conseguiu agir pela vida do seu povo e de sua filha e, por isso, recebeu todas as honras.

5- Jó:

Além de orar pelos seus filhos, foi um grande exemplo de fidelidade, lealdade, honestidade e integridade. Suas convicções eram inabaláveis. 

Jó 1.5: “Decorrido o turno de dias de seus banquetes, chamava Jó a seus filhos e os santificava; levantava-se de madrugada e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles, pois dizia: Talvez tenham pecado os meus filhos e blasfemado contra Deus em seu coração. Assim o fazia Jó continuamente”.