Apóstolo Estevam: "O reino de Cristo nunca terá fim"

Nesta quarta-feira (25), a Igreja Renascer em Cristo celebrou o Natal com o “Culto do Leão”. Na sede internacional da Igreja Renascer em Cristo, a reunião foi marcada por apresentações de dança, coral, teatro e os louvores do Renascer Praise.


Durante a celebração, o Apóstolo Estevam Hernandes trouxe uma mensagem de fé e esperança, com base no texto bíblico de Apocalipse 5.1 a 14, que diz: “Vi, na mão direita daquele que estava sentado no trono, um livro escrito por dentro e por fora, de todo selado com sete selos. Vi, também, um anjo forte, que proclamava em grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de lhe desatar os selos? Ora, nem no céu, nem sobre a terra, nem debaixo da terra, ninguém podia abrir o livro, nem mesmo olhar para ele; e eu chorava muito, porque ninguém foi achado digno de abrir o livro, nem mesmo de olhar para ele. Todavia, um dos anciãos me disse: Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos.




Então, vi, no meio do trono e dos quatro seres viventes e entre os anciãos, de pé, um Cordeiro como tendo sido morto. Ele tinha sete chifres, bem como sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra. Veio, pois, e tomou o livro da mão direita daquele que estava sentado no trono; e, quando tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos, e entoavam novo cântico, dizendo:

Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação e para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdotes; e reinarão sobre a terra. Vi e ouvi uma voz de muitos anjos ao redor do trono, dos seres viventes e dos anciãos, cujo número era de milhões de milhões e milhares de milhares, proclamando em grande voz:


Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor. Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos. E os quatro seres viventes respondiam: Amém! Também os anciãos prostraram-se e adoraram.”


“O apóstolo João estava na ilha de Patmos, preso por pregar o evangelho. O Senhor o escolheu para que ele tivesse visões e revelações, que ficassem registradas para que nós pudéssemos anunciar a plenitude dos tempos e a volta do Senhor Jesus”, introduziu.


“Os judeus tinham uma expectativa estereotipada sobre a vinda do Messias, aquele que iria devolver sua dignidade e honra, que iria libertá-los do jugo opressor. Eles esperavam por alguém nascido de uma mulher e que fosse da linhagem de Davi. De fato, Jesus era! Mas eles estavam à espera de alguém majestoso e poderoso! Jesus, por outro lado, nasceu da maneira mais simples que um homem poderia nascer: em uma estrebaria de Belém!”, relembrou.

“Para eles, Jesus jamais poderia ser o Messias, porque eles se esqueceram da profecia de Isaías 51, que diz que o Escolhido de Deus não teria nem aparência, nem formosura. Jesus, em toda a sua jornada, surpreendeu. Aos 12 anos, ele já era um mestre na Palavra e ministrava na sinagoga, cumprindo a profecia de Isaías 11.2, que diz que sobre Ele haveria a manifestação dos Sete Espíritos de Deus! Ele não era, na concepção carnal, o Messias, mas era na concepção espiritual! Deus não tinha para Ele a glória humana, mas na região celeste, na eternidade! Jesus foi desprezado e crucificado pelos homens. Mas Ele foi obediente até a morte, cumpriu Sua missão”, disse.


“Contrariando as obras das trevas, a cruz não foi a derrota de Cristo, mas Sua vitória contra a morte, a vitória que nenhum homem pode ter! Ao terceiro dia, Ele ressuscitou! Humanamente, Ele não foi exaltado, mas, espiritualmente, Seu nome está acima de todo nome!”, conscientizou.


“Na visão de João, em meio ao choro e ao desespero, ele é consolado porque aquele que venceu a morte já havia se manifestado. O Leão da Tribo de Judá venceu. Ele abriu o Livro da Vida e escreverá o nome de todos aqueles que O reconhecerem como o Messias. Nosso nome no Livro da Vida nos dá acesso à eternidade com Cristo. Um novo tempo, então, é inaugurado. O verdadeiro sentido do Natal é esse: Jesus veio humildemente ao mundo naquela manjedoura, mas, para Ele, já havia sido preparado um reino de glória. Debaixo desta visão, o Senhor quer que a gente desenvolva nossa vida espiritual. Precisamos ter consciência do poder e autoridade de Cristo. O nome Jesus é o mais conhecido na face da terra. Seu reino nunca terá fim”, declarou.


“Natal é a salvação que encontramos em Cristo. Estamos aqui para glorificar o nome do Senhor e porque nada pode impedir o cumprimento dos planos que Ele tem para nós! Os propósitos d’Ele são superiores”, destacou o líder da Renascer.

Na sequência, ele afirmou que:


1- Por meio e Cristo, nossa esperança é restituída (Salmos 119.116 e 1 Coríntios 15.55)

“Jesus é o único que pode acender a chama da esperança e nos garantir, no futuro, a nossa vitória definitiva contra o pecado e a morte definitiva, que é a espiritual. Em Cristo, passaremos da morte para a vida eterna. Nada rouba a esperança de quem tem Seu nome no Livro da Vida”, afirmou.


2- Cristo limpará dos nossos olhos todas as lágrimas (Apocalipse 21.4 e 5)

“As lutas e guerras que parecem intermináveis se transformarão em consolo eterno, pela vitória de Cristo em nossas vidas”, destacou.


3) O cordeiro nascido de mulher nos entregou Suas vitórias espirituais (Efésios 1.20 a 23 e Romanos 8.17)

“Estamos acima de principados e potestades e dominadores. O lugar supremo de autoridade de Cristo, o que se assenta no trono, foi entregue a nós, para que vivamos uma vida fora do domínio do império das trevas”, declarou.  


“Estando no nível de autoridade com Cristo, vamos reinar espiritualmente com Ele. O Leão da Tribo de Judá venceu e nos entregou suas vitórias. O reino d’Ele nunca terá fim!”, disse.


Redação

Fotos: Jaqueline Pires

0 visualização
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Central de Endereços

Para saber qual a igreja mais próxima clique aqui!

© 2020 | Produzido por agência VB Creations  | Todos os direitos reservados.